Comunidade Gibrié: uma história de resistência e sustentabilidade

Comunidade quilombola reúne mais de 350 famílias que se envolvem com projetos para geração de renda e preservação.

Quilombo estabelecido em julho de 1988, a comunidade Gibrié foi reconhecida pela Fundação Palmares em 2016. Situada nas terras de São Lourenço, em Barcarena-PA, a comunidade sempre habitou esse território e descende, há seis gerações, de Manoel Joaquim dos Santos, negro alforriado, que adquiriu o direito a permanecer nestas terras conforme título datado de 28/3/1838.

Com a chegada, em Barcarena, do complexo industrial e os impactos ambientais, culturais e econômicos, a comunidade criou a Associação Quilombola e Indígena Gibrié de São Lourenço (ACOQUIGSAL), para lutar pela defesa do quilombo. Atualmente são mais de 350 famílias associadas, mas muitas outras com põem o quilombo, em busca de melhores condições de vida.

Com o apoio de um grupo de voluntários, a comunidade elaborou seu primeiro projeto, Abelhas e Flores, que recebeu incentivo do Fundo de Sustentabilidade Hydro (FSH) por meio da Plataforma Conexões Sustentáveis e apoio da IBS.

O projeto aumentou a visibilidade da comunidade, fortaleceu seu cuidado com o meio ambiente e proporcionou uma fonte de renda adicional para os membros beneficiários da ação.

Para Josenite Santos, moradora do quilombo e coordenadora do Abelhas e Flores, contribuir com a preservação do meio ambiente e produzir frutos dessas ações é gratificante. “No Quilombo São Lourenço, estamos mostrando que é possível ter qualidade de vida, gerar renda familiar e valorizar o potencial das mulheres. Acredito que com perseverança, tudo é possível”, enfatizou.